ANEAM - Associação Nacional dos Engenheiros Ambientais

Embrapa Instrumentação desenvolve técnicas para substituição de fossas

Sistemas de baixo custo evitam a contaminação dos lençóis freáticos.

Um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que 70% das propriedades rurais de Araraquara (SP) tem fossa rudimentar, sem nenhuma forma de saneamento. Em São Carlos e Rio Claro esse número chega a 30%, o que acaba contaminando muitos lençóis freáticos.  A Embrapa Instrumentação de São Carlos desenvolveu alternativas de baixo custo que podem reverter essa situação, favorecendo o meio ambiente e a saúde da população.

A fazenda do produtor rural José de Magalhães Fernandes ainda tem um esgoto vai para uma fossa convencional, infiltra na terra e polui o lençol freático, onde retira a água pra beber. Ele afirma que não tem condições de pagar por um sistema para tratar do esgoto e a água usada na casa. “Eu sempre pensava nisso. Haveria melhoria, não contaminaria o solo, não teria sujeira e mau cheiro”, afirmou.

Para alertar sobre a importância desse tipo de investimento foi criado em São Carlos o Dia Municipal do Saneamento Básico Rural.  O município quer divulgar as técnicas de baixo custo desenvolvidas na Embrapa Instrumentação. “Nós levantamento preços aqui na região e em torno de R$ 1,2 mil ele compra todo o kit, que são as calhas, caixas e conexões e o custo de mão de obra para fazer a instalação”, afirmou o diretor de desenvolvimento econômico Clóvis Biscegli.

Uma fossa séptica biodigestora é uma das técnicas. Por dentro da tubulação passa o esgoto do vaso sanitário. “Esse esgoto vai fermentando e, com esse processo, descontamina a água, retira a parte de sólidos suspensos e ainda resulta em um fertilizante agrícola, que não tem odor ou característica desagradável”, disse Wilson Lopes da Silva, pesquisador da Embrapa Instrumentação.

Jardim filtrante

Outro projeto da Embrapa é o jardim filtrante. Em uma vala forrada por manta de plástico, pedras e areia é depositada a água com sabão ou detergente, usada no banho e na cozinha. “As plantas, juntamente com outros organismos que vão se desenvolvendo, acabam retirando elementos tóxicos que estão presentes nessa água. A gente tem o sistema que faz o tratamento do esgoto e também tem uma harmonia paisagística. Não vai ter problema nenhum com relação a inseto, cheiro”, explicou Silva.

Em uma chácara no parque Valparaíso, os dois sistemas estão substituindo a antiga fossa, dando mais qualidade de vida para a família do aposentado Jesus Luiz Costa e preservando o meio ambiente. “Nós temos um lago em frente que vai deixar de ser poluído. Acredito que é um bom investimento”, disse.

O Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf) pode financiar a construção de focas. Outras informações podem ser obtidas na Embrapa Instrumentação pelo telefone (16) 2107-2800.

Veja o vídeo abaixo.
Fonte: G1

Associação dos Engenheiros Ambientais

Top Desktop version